Grupos de pessoas mais propensos a desenvolver disfunções na tireoide: quais são?

Grupos de pessoas mais propensos a desenvolver disfunções na tireoide: quais são?

Apesar de muitas pessoas acreditarem que os distúrbios de tireoide afetam só mulheres, a verdade é que tanto o hipotireoidismo quanto o hipertireoidismo, os dois tipos de distúrbios mais comuns nessa glândula, podem atingir pessoas de ambos os sexos e em todas as idades. Isso vale para qualquer outro distúrbio da tireoide.
Por isso, é mito, por exemplo, que homens não têm problemas na tireoide. Eles também podem desenvolver tanto distúrbios hormonais quanto nódulos ou câncer nessa glândula.
Mas, sim, é verdade que alguns grupos de pessoas apresentam muito mais risco de desenvolver essas disfunções. Tanto para disfunções hormonais na tireoide (que são os distúrbios de hipo e hipertireoidismo) quanto estruturais (cânceres e nódulos).
Quando falamos em tireoidite de Hashimoto, principal causa do hipotireoidismo, ela costuma ser muito mais predominante em mulheres. Assim como a doença de Graves – que causa hipertireoidismo – e o câncer de tireoide, que afeta três vezes mais as mulheres que os homens.
Porém, os motivos pelo qual elas são as mais afetadas ainda não estão claros.
O risco aumenta ainda mais conforme a idade. Tanto é que, após os 60 anos, aproximadamente 50% das mulheres tendem a desenvolver nódulos na tireoide.
Já o câncer na tireoide costuma ter seu pico de incidência em mulheres entre 40 e 50 anos.
Homens com mais de 60 anos também estão mais vulneráveis a problemas de tireoide. Assim como pessoas que já foram submetidas a rádio ou iodoterapia, já tiveram problemas de tireoide ou possuem histórico familiar de doença autoimune.

Outros fatores de risco

Além de as mulheres serem naturalmente mais propensas a desenvolver hipotireoidismo, durante a menopausa esse risco aumenta ainda mais. A queda da produção hormonal que ocorre por causa na menopausa também pode influenciar no desenvolvimento ou agravamento de um quadro de hipotireoidismo.
Não bastasse isso, alguns sintomas característicos do hipotireoidismo podem também ser confundidos com os sintomas da menopausa, como cansaço, alterações de humor, queda de cabelo e ganho de peso.
Por isso, mulheres nessa fase devem estar especialmente atentas em relação a problemas na tireoide, que podem estar passando despercebidos.

Disfunções tireoidianas em idosos

Como citei, as disfunções de tireoide são comuns em pessoas acima de 60 anos. Mas elas podem se desenvolver e evoluir de forma diferente em idosos do que em pessoas de outras idades.
Da mesma forma que ocorre no caso da menopausa, os sintomas de disfunções na tireoide podem ser confundidos com sinais do envelhecimento,como nervosismo, tremores e perda de peso, no caso do hipertireoidismo . E cansaço, desequilíbrio e frio em excesso no caso do hipotireoidismo.

Tireoide: O que fazer?

Para confirmar o diagnóstico e garantir o tratamento precoce, quem faz parte de um dos grupos mais propensos a desenvolver distúrbios na tireoide deve ficar atento a essa glândula. Deve-se fazer um acompanhamento, com a realização de exames regulares, especialmente o exame de TSH, com orientação de um médico especialista.
Mas a atenção vale para todas as pessoas, mesmo aquelas que não possuem fatores de risco. Além disso, ter uma alimentação saudável, consumindo alimentos naturais e pouco sal são medidas preventivas que podem ajudar a evitar problemas na tireoide, assim como evitar se expor a radiação sem necessidade.

Artigos mais recentes
Assine a Nutroendo News
Onde estamos

Bom Jesus do Itabapoana

Rua Ten. José Teixeira, 488

Centro | Bom Jesus do Itabapoana

Rio de Janeiro | CEP: 28360-000

AGENDE UMA CONSULTA