Saiba mais sobre a obesidade mórbida

Obesidade

Você com certeza já deve ter ouvido falar em obesidade mórbida e talvez até se assustado com o termo. Mas afinal, o que é essa condição?

A obesidade mórbida é considerada o nível máximo de excesso de peso, e também é chamada de obesidade nível 3. Para ser considerada um obeso mórbido, a pessoa tem um Índice de Massa Corporal igual ou superior a 40 kg/m²

Essa é considerada uma forma grave de obesidade e é chamada mórbida por que, ao atingir esse estágio, a pessoa fica mais propensa ao risco de doenças e morte.

Doenças que pacientes com obesidade mórbida estão mais sujeitos a ter

Por conta do estado inflamatório que a obesidade confere ao organismo, na obesidade mórbida, que é o estagio mais avançado, o risco de doenças também é maior. Entre as principais doenças associadas à mórbida estão:

  • Problemas nas colunas e articulações, por conta do excesso de peso;
  • Linfedema;
  • Refluxo;
  • Apneia do sono;
  • Doenças cardiovasculares;
  • Pedra na vesícula;
  • Problemas no aparelho digestivo;
  • Falta de ar;
  • Depressão e transtornos emocionais;
  • Diabetes;
  • Hipertensão;
  • Colesterol alto;
  • Risco de morte de 6 a 12 vezes maior de que o de uma pessoa não obesa, conforme a idade.

Além de: dificuldades de locomoção, atritos na pele e outros desconfortos provenientes do excesso de peso.

Tratamento para obesidade mórbida

A grande questão da obesidade mórbida é o tratamento. Para esse tipo de obesidade existem dois tipos de tratamento: o clínico e o cirúrgico.

Obrigatoriamente, todos os pacientes com obesidade mórbida precisam passar por no mínimo dois anos pelo tratamento clínico, que prevê medidas como:

  • Reeducação alimentar;
  • Plano nutricional;
  • Dieta balanceada;
  • Acompanhamento com especialistas como nutrólogo, endocrinologista e nutricionista;
  • Uso de remédios para auxiliar na perda de peso conforme a recomendação do especialista;
  • Tratamento e controle das possíveis doenças que o paciente possa ter além da obesidade, como hipertensão e diabetes;
  • Prática de exercícios físicos.

Cirurgia

Se, mesmo após dois anos seguindo o tratamento clínico corretamente, o paciente ainda estiver em estado de obesidade mórbida, então a outra opção é o tratamento cirúrgico através da cirurgia bariátrica. A cirurgia é recomendada quando o paciente não atinge uma perda peso suficiente em dois anos de tratamento clínico, ou quando apresenta algum risco de vida por conta do excesso de peso ou alguma doença que esteja sendo agravada.

Se a pessoa tiver um IMC acima de 35 kg/m², que não é considerado obesidade mórbida, mas ainda assim tiver alguma doença ou risco associado, então ela também pode ter a cirurgia como opção.

Mesmo assim, seguir as orientações de dieta e alimentação balanceadas e exercícios físicos continua sendo essencial, mesmo (e inclusive) para quem faz o tratamento cirúrgico, pois, a cirurgia só será eficiente e seus resultados só serão mantidos a longo prazo se a pessoa passar a adotar hábitos mais saudáveis.

Como a obesidade é uma doença crônica, ela requer atenção contínua e acompanhamento com especialistas mesmo após a perda de peso ser alcançada, e essa recomendação vale ainda mais nos casos de mórbida. Caso a pessoa tenha também algum transtorno alimentar, esse deve ser tratado paralelamente ao excesso de peso para que haja mais chances de perder o peso necessário e manter um peso saudável a longo prazo.

Artigos mais recentes
Assine a Nutroendo News
Onde estamos

Bom Jesus do Itabapoana

Rua Ten. José Teixeira, 488

Centro | Bom Jesus do Itabapoana

Rio de Janeiro | CEP: 28360-000

AGENDE UMA CONSULTA