fbpx

7Tratamento diabetes: Apesar de a alimentação saudável, exercício e perda de peso serem a principal forma de controlar o diabetes tipo 2, em alguns casos e com o progresso da doença, pode ser necessário aliar esses hábitos ao uso de um ou mais remédios.

Como citado, o diabetes é uma doença progressiva e crônica, por isso, mesmo tendo bons hábitos alimentares e de exercícios físicos e posteriormente tomando os remédios prescritos pelo endocrinologista, com o passar do tempo pode ser preciso também tomar injeções de insulina, pois seu organismo não está fabricando insulina suficiente.

Mas nada disso é motivo para pânico, são só medidas necessárias para se adaptar à ausência ou pouca produção de insulina no seu corpo e evitar que você sofra com as consequências do diabetes.

Essa decisão, bem como o momento em que cada remédio ou as injeções de insulina devem começar a ser implementadas, devem ser conversadas e avaliadas por médico e paciente em conjunto.

No entanto, como muitas pessoas ainda desconhecem a existência e necessidade do uso dos remédios para diabetes, nesse texto explicarei um pouco mais sobre cada um deles.

Dentre os diversos remédios para diabetes tipo 2 disponíveis no mercado, há vários, de várias classes, que atuam de diversas formas no organismo. Seja ajudando no estímulo da produção de insulina, na facilidade de absorção deste hormônio ou também no atraso na absorção do açúcar.

 

 

Tratamento diabetes: Alguns exemplos de medicações para o diabetes tipo 2:

1 – Medicamentos da classe sulfonilureias
Estes medicamentos atuam estimulando as células beta do pâncreas a liberar mais insulina. Os efeitos colaterais dessa classe de medicamentos
podem ser diferentes de acordo com a dosagem e as interações com outros medicamentos que o paciente toma. Exemplos de sulfonilureias.

  • Cloropropamina;
  • Glipizida;
  • Gliburida;
  • Glimepirida.

2 – Classe de inibidores da dipeptil peptidase
Esta classe de remédios para diabetes tipos 2 ajuda a diminuir a glicose após as refeições, o que auxilia no aumento da produção de insulina. Entre os medicamentos desta classe estão:

  • Saxagliptina;
  • Sitagliptina.

3 – Biguanidas
A metformina, um tipo de biguanida, é o remédio mais comum adotado no tratamento do diabetes tipo 2. As biguanidas atuam diminuindo os níveis de glicose no sangue através da inibição da quantidade de glicose produzida pelo fígado. Elas também tornam o tecido muscular mais sensível à insulina, facilitando a absorção da glicose pelas células.

4 – Meglitinas
Meglitinas são medicamentos que, assim como as sulfonilureias, estimulam as células beta do pâncreas a liberar insulina. Este medicamento pode ser utilizado com outros medicamentos como a metformina. Exemplos de Meglitinas:

  • Repaglinida;
  • Nateglinida.

Cuidados além dos remédios
Como já sabemos, mesmo fazendo uso de medicamentos e insulina é essencial que os paciente com diabetes dê continuidade a um estilo de vida saudável, especialmente de alimentação e prática de atividades físicas. O apoio familiar e o conhecimento da doença também vão ajudar muito a lidar melhor com a doença.

Para mais informações, ou em caso de complicações, consulte seu médico especialista.