Cigarro é ainda mais perigoso para quem tem diabetes

Cigarro

Evitar o cigarro é uma regra básica para todo mundo que quer ter uma vida saudável. Ele é um fator causador de câncer, que prejudica a saúde feminina e masculina e diversas outras áreas e funções do nosso organismo. No caso de pessoas diabéticas, então, essa recomendação é ainda mais fundamental: quem tem diabetes não pode fumar!

O cigarro, além de causar prejuízos por si só, também afeta o controle da doença.

Como sabemos, diabetes é uma doença com potencial de provocar complicações e danos cardiovasculares, renais e oculares. E o tabagismo também prejudica muito o sistema cardiovascular. Ou seja, quem é diabético e fumante tem dois fatores de risco sérios prejudicando a saúde dos mesmos órgãos. É como uma sobrecarga dupla sobre esses sistemas.

Por isso, pessoas que, além de diabéticas, são fumantes, têm duas a quatro vezes mais risco de terem ataque do coração e 50% de chances a mais de terem Acidentes Vasculares Cerebrais. Também estão mais expostos à incidência de retinopatia, nefropatia e neuropatia, que são os danos causados pelo diabetes aos olhos, aos rins e aos nervos dos membros periféricos.

Por esses motivos, esses pacientes têm em média duas vezes mais chances de ter uma morte prematura, comparado a quem também é diabético mas não fuma.

Prejuízos do tabaco no controle do diabetes

O cigarro não só aumenta os fatores de risco para quem é diabético como também interfere no controle da doença, pois a nicotina prejudica a ação da insulina, promovendo a resistência à insulina e consequentemente o aumento na glicose no sangue.

Além disso, o cigarro:

  • Promove a obesidade abdominal;
  • Aumenta as concentrações de cortisol no organismo;
  • Reduz a secreção de insulina pelo pâncreas;
  • Dificulta a prática de esportes e controle do peso;
  • Torna mais difícil controlar o diabetes só com estilo de vida, sem fazer uso de medicamentos.

Cigarro e o aumento no risco de desenvolver diabetes tipo 2

Não bastasse piorar a situação para quem já é diabético, conforme estudos, o tabagismo também aumenta as chances de quem ainda não tem a doença de desenvolvê-la.

O aumento de risco de se desenvolver diabetes tipo 2 em fumantes é de 37%. Isso ocorre porque ao fumar, as moléculas de nicotina ingeridas se ligam a células. Isso impede a glicose de entrar nessas células. E com isso o organismo é obrigado a produzir mais insulina, sobrecarregando o pâncreas que passa a trabalhar de forma irregular. Esse cenário é o que favorece o desenvolvimento de diabetes tipo 2.

O que fazer

O ideal vai ser sempre não fumar, até mesmo porque, como citei, quem ainda não é diabético corre um risco maior por ser fumante. Mas se o caso é da pessoa que é fumante e acaba de ser diagnosticada com diabetes, o ideal é deixar o hábito o mais rápido possível. Conte com a ajuda de profissionais, tanto na questão da alimentação, que auxilia no abandono do cigarro, como na saúde psicológica. O importante é sempre buscar viver com mais saúde.

Artigos mais recentes
Assine a Nutroendo News
Onde estamos

Bom Jesus do Itabapoana

Rua Ten. José Teixeira, 488

Centro | Bom Jesus do Itabapoana

Rio de Janeiro | CEP: 28360-000

AGENDE UMA CONSULTA