Saiba como a menopausa pode atrapalhar o controle do diabetes

Diabetes

Nem todo mundo sabe, mas o diabetes e a menopausa são duas condições que estão bastante relacionadas.

A menopausa, que é uma fase natural na qual a mulher para de produzir certos hormônios, causa alguns efeitos sobre o corpo. Além dos sintomas físicos e psicológicos como ondas de calor, perda da libido e cansaço, há também os efeitos consequentes da perda hormonal.

E é por causa desses efeitos que as mulheres na menopausa têm mais chances de desenvolver diabetes tipo 2 e as mulheres que já são diabéticas (tanto do tipo 1, quanto do tipo 2) podem ter a doença agravada durante a menopausa.

Por que a menopausa interfere no diabetes

Vários dos efeitos da menopausa sobre o corpo da mulher podem facilitar o desenvolvimento do diabetes ou piorar o controle dele, seja de maneira direta ou indireta. Alguns exemplos são:

Aumento da gordura abdominal: a perda hormonal durante a menopausa estimula uma desaceleração do metabolismo e diminui a queima de calorias, o que faz com que a mulher ganhe peso após esse período, tendo um aumento principalmente de gordura abdominal. O problema desse ganho de peso é que ele aumenta o nível de açúcar e de insulina no sangue, o que faz com que o corpo crie uma resistência à ação da insulina, o que dificulta o controle do diabetes para quem já é diabética e pode levar a um quadro de pré-diabetes no caso de quem ainda não possui a doença.

Instabilidade dos níveis de açúcar: o estrogênio é um dos principais hormônios que a mulher deixa de produzir durante a menopausa. E ele, além de atuar em outras áreas do organismo, também participa da regulação da insulina. Portanto, com a perda desse hormônio, há mais chances de haver uma desregulação da insulina e uma instabilidade dos níveis de açúcar no sangue.

O que fazer para diminuir os impactos da menopausa sobre o diabetes

Se a mulher já é diabética, tão logo ela comece a se aproximar da idade prevista para a menopausa (a partir de 45 anos), ela deve buscar auxílio de um nutrólogo e ficar especialmente atenta com o ganho de peso. Manter o diabetes controlado também é fundamental. Uma ação prática a ser feita é realizar exames para avaliar a glicemia e a insulina em jejum e após as refeições, além, claro, de seguir corretamente o tratamento para diabetes indicado pelo médico.

Mulheres que não são diabéticas também devem ficar atentas ao entrar na menopausa! Buscar ter uma alimentação saudável, praticar exercícios físicos e fazer exames periodicamente para medir os níveis de glicemia é fundamental. Principalmente se a mulher já tem pré-diabetes, histórico de diabetes na família, ou obesidade.

Outro ponto importante é buscar um endocrinologista para fazer o tratamento de reposição hormonal para menopausa, dessa forma, poderá minimizar tanto os efeitos da menopausa e da perda de hormônios em si, quanto os efeitos sobre o açúcar no sangue.

Atenção para não confundir os sintomas

Alguns sintomas de diabetes e de menopausa podem ser confundidos. Assim, a mulher pode ter sudorese, cansaço, fadiga, ganho de peso e sede excessiva devido ao diabetes e confundir os sintomas com os da menopausa, que também incluem sintomas parecidos com esses.

Por isso, é importante manter sempre um acompanhamento de um médico e buscar a avaliação do especialista, tanto na menopausa como no diabetes e principalmente se a pessoa está sofrendo com ambos.

Artigos mais recentes
Assine a Nutroendo News
Onde estamos

Bom Jesus do Itabapoana

Rua Ten. José Teixeira, 488

Centro | Bom Jesus do Itabapoana

Rio de Janeiro | CEP: 28360-000

AGENDE UMA CONSULTA